segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

“Mar Tardio”


Bem junto,
Nesse rio me enlaço
Bem perdido,
Anseio perder o olhar
Já farto,
Afogo tento ao cansaço
Se encontro,
Algo perdi nesse mar…

Morro ali,
Mesmo ali, aonde fui repousar
Sem tardar,
Dos males mil,
Cristais por adornar
Bem morto,
Logo ultrapasso essa dor
 Morro ali,
Aonde tardei por amor.
***

1 comentário:

  1. Amei!
    também vivo me afogando e naufragando em rios e mares bravios de amor!

    ResponderEliminar

Um comentario, e para o poeta como um livro de inspiração; por tal:
Comente, comente sempre com a verdade.
Obrigado/a por comentar